Assessor de ministro ofereceu cheque em branco, afirma outra candidata do PSL

Uma 2º candidata pelo PSL às eleições de 2018 afirmou ter recebido convite para participar de 1 esquema de repasse de dinheiro dentro do partido. Adriana Borges prestou depoimento ao MPE (Ministério Público Eleitoral) nesta 5ª feira (7.mar.2019), e disse que Roberto Silva Soares, ex-assessor do ministro Marcelo Álvaro Antônio, propôs a utilização de cheques em branco na campanha. As informações foram publicadas pelo portal G1nesta 6ª (8.mar).

Nesta 5ª feira, a candidata a deputada estadual Zuleide Oliveira relatou 1 esquema diferente de repasse no partido.

Em depoimento, Adriana informou que a proposta era ela receber R$ 100 mil do fundo partidário, ficar com R$ 10 mil e entregar 9 cheques em branco para repasse do restante do dinheiro para outros candidatos do PSL. Ela também disse que não aceitou a proposta, e por isso recebeu R$ 4 mil de suporte para a campanha, informa o MSN.

Adriana concorreu à deputada federal pelo estado de Minas Gerais e não foi eleita. Ela é a 3ª a apresentar denúncia contra o Marcelo Álvaro. O ministro era então presidente do PSL em Minas Gerais, e foi reeleito deputado federal com a maior votação no Estado nas últimas eleições.

Outras 4 candidatas do PSL são investigadas pela Policia Federal e MPE por suspeita de candidaturas laranja em 2018.

08/03/2019


Warning: A non-numeric value encountered in /home/storage/1/30/09/reporterchapreta/public_html/wp-content/themes/portal2017/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009