Afastado de Rio Largo, Toninho Lins quer eleger esposa em Messias

toninho

Enquanto continua afastado da prefeitura de Rio Largo, Toninho Lins (PSB) vai trabalhando para tentar eleger sua esposa em Messias.

Filiada ao PSB, Izabelle Lins permanece realizando o trabalho social que faz desde os tempos em que tentou se eleger prefeita (em 2012) e o sonho foi cessado, após Toninho Lins ter sido acusado de liderar um esquema de dispensa ilegal de licitação na compra de um terreno e acabou sendo preso.

À época, o clima político na terra comandada pela ex-prefeita Vânia Omena (PSDB), prima do atual prefeito Jarbas Maya de Omena, o Jarbinhas (PSDB), era de acirramento.

Entretanto, por conta do escândalo em Rio Largo, o desejo de TL foi “enterrado” naquele ano.

Contudo, agora em 2016, Izabelle Lins manteve residência em Messias e realiza grandes eventos beneficentes e sociais evidenciando seu nome na cidade. A mesma situação vivenciada – atualmente – com festas, brindes e shows públicos, os messienses presenciaram na última eleição em que os Lins almejavam o Executivo local.

O trabalho social da primeira-dama (afastada) de Rio Largo tem sido constante no município para agradar toda população local. Izabelle marca presença em todos os eventos e reuniões com lideranças políticas, inclusive, em festas religiosas.

A casa rosa – conhecida como “residência” da pré-candidata à prefeitura de Messias – tornou-se uma moradia de fachada para acolher os moradores e ponto de encontro de correligionários, aliados e apoiadores da candidatura da primeira-dama de Rio Largo.

Toninho e Izabelle mantêm vivo ( e bem aceso) o sonho de comandar o município de Messias a partir de 2017.

Por lá, ainda contam com o apoio incondicional do vereador Marcos Calheiros (PSB).

Segundo fontes deste blog, Calheiros poderá ser o vice-prefeito na formação majoritária do casal Lins.

Será?

Família Omena  

Já o prefeito Jarbas Omena (PSDB) deve ir para reeleição ou ceder o lugar para o irmão e vice-prefeito, Luiz Emílio (PSC).

Os Omenas dominam o Poder em Messias desde o ano de 2001, quando derrotaram nas urnas a prefeita – à época – Maria Teresa Calheiros (PMDB) na eleição de 2000.

Jarbas Omena foi gestor por dois mandatos: 2001-2004 e 2005-2008.

Na eleição de 2008, como não poderia mais ocupar o terceiro mandato consecutivo, conseguiu eleger Vânia Omena (PSDB).

Vânia ficou apenas um mandato e desistiu de disputar à reeleição, em 2012, para ceder o lugar que sempre foi do atual prefeito.

De lá para cá, vale lembrar, são 16 anos de uma hegemonia familiar que nenhum opositor conseguiu – até agora  – derrotar nas urnas.

Portanto, a história política de Messias será reescrita depois do pleito de outubro vindouro.

Cada Minuto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *